Pular para o conteúdo principal

Notícias do evangelho: como os sites evangélicos moldam a visão de milhões de brasileiros

O novo governo brasileiro de Jair Bolsonaro chocou o mundo liberal com suas visões de direita e esforços para bloquear uma agenda progressista para minorias e direitos humanos. Em janeiro, o único congressista abertamente gay do Brasil , Jean Wyllys, deixou a política - e o país - citando temores por sua vida e pelo atual clima hostil contra as minorias.



Mas e se essas visões ameaçadoras não fossem apenas uma aberração temporária ou minoritária, mas algo muito mais a longo prazo, popular e generalizado? No Brasil, toda a mídia agora se dedica à proliferação de visões conservadoras e valores evangélicos cristãos. Esses sites, que compartilham as chamadas "notícias do evangelho", contam histórias populares sobre ativistas anti-aborto e as "conversões" de gays em homens heterossexuais.

À medida que a maioria católica do país diminui, os evangélicos estão em ascensão - 22,2% dos brasileiros disseram que eram evangélicos em 2010 , ante 6,6% em 1980. De fato, eles agora são a comunidade evangélica mais influente da América do Sul. E muitas das informações que eles consomem vêm de sites de notícias do evangelho.

Inicialmente, conduzi uma pesquisa sobre esses sites de notícias do evangelho em 2008, quando percebi que eles estavam crescendo em popularidade e sofisticação. Uma década depois, em 2018, alguns deles afirmaram ter até 20 milhões de visitantes por ano. À medida que o Brasil se torna mais conservador - uma pesquisa de 2016 revelou que 54% dos brasileiros relatam ter um alto número de opiniões tradicionalmente conservadoras, 5% a mais que em 2010 - isso parece aumentar ainda mais.


Uma indústria em ascensão

Os sites de notícias do evangelho, como o Gospel Prime ou o Gospel + , vêm construindo seus leitores há anos. Seu conteúdo pretende interpretar as notícias diárias, mas seus valores são amplamente distintos dos de uma organização secular de notícias. Espere histórias com um forte tema bíblico, sobre Israel ou alguma nova descoberta arqueológica. Direitos LGBT, aborto e legalização de drogas são regularmente enquadrados como ameaças ao modo de vida brasileiro.

De 2008 a 2019, esses sites se expandiram de fóruns obscuros para meios de comunicação profissionalizados. Eles moderaram seu discurso e aumentaram as receitas de publicidade. Existe até uma Academia de Bloggers Evangélicos , que visa apoiar o trabalho de novos criadores de conteúdo.

Entender o crescimento e a trajetória deles é importante porque as visões evangélicas podem afetar as opiniões e o comportamento de milhões. Eles também podem influenciar decisões políticas, dos direitos humanos às mudanças climáticas , questões que Bolsonaro até agora adotou.

Por exemplo, sua influência moldou o debate - ou a falta dele - em torno de vários projetos legais cruciais. Por exemplo, um juiz da Suprema Corte reconheceu publicamente a natureza "discriminatória" do silêncio no congresso brasileiro, que até agora impediu a entrada em vigor de novas leis que criminalizam a homofobia.


Conservador e conectado

Os sites de notícias do evangelho geralmente relatam questões de micro e macro como em uma comunidade fechada, com uma suposta “agenda familiar” que é conservadora, anti-aborto e anti-LGBT. Eles cobrem as atividades da igreja relativamente mundanas e relatam a vida cotidiana dos políticos evangélicos, mas também dão sua opinião sobre uma série de tópicos, locais e internacionais.

E você pode ver a mensagem deles refletida na política. Quando Damares Alves, ministra das Mulheres, Família e Direitos Humanos de Bolsonaro, que também é pregadora evangélica, por exemplo, disse que “meninos vestem azul e meninas vestem rosa” , ela poderia estar escrevendo uma manchete do evangelho. O controverso plano de transferir a embaixada do Brasil em Israel para Jerusalém é outro exemplo do governo de Bolsonaro se alinhar com os líderes evangélicos - o governo Trump , que também tem fortes laços com os evangélicos , já transferiu sua embaixada em Israel para Jerusalém.


Influenciar decisões

O problema das notícias do evangelho não é a falta de base factual nas histórias, mas a priorização dogmática de certos fatos e a maneira como isso pode afetar comunidades frágeis e a trajetória da política do país.

Por exemplo, os sites de notícias do evangelho fizeram uma campanha rápida para Marco Feliciano presidir a comissão de direitos humanos no congresso. Pregador evangélico de opiniões fortes, Feliciano assumiu muitas posições inflamadas. Ele disse uma vez que "Deus atirou em John Lennon" , entre uma série de comentários anti-gays, alguns dos quais ele disse enquanto presidia a mesma comissão em 2013 . Sua presença é divisória, mas ele recebe elogios nesses sites pelo que diz ou faz.

Certamente, esses sites de notícias do evangelho cumprem um papel importante para os evangélicos, dando a eles a representação da mídia que desejam. Por décadas, os seguidores das principais igrejas evangélicas têm sido alvo de fanáticos no Brasil, em muitos casos pela grande mídia .

Mas seus valores de notícias claramente colidem com uma agenda mais progressista que apóia a emancipação e o empoderamento das minorias. Consequentemente, as mensagens não democráticas merecem mais atenção - e devem ser responsabilizadas - em uma sociedade tão diversa como a brasileira.

Autor: Helton Levy
Tradutor: Diego Lopes

























Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Download do livro "História da luta dos bolcheviques com a polícia secreta czarista"

Faça o Download do Livro História da luta dos bolcheviques com a polícia secreta czarista https://drive.google.com/file/d/1qqzsgzTWHf2l5k_0sLAtIgKvXC1TZ9mq/view?usp=sharing

Download do livro "Gulag - a base da economia soviética no período de Stalin?"

Sobre o papel de Stalin na história mundial

A publicação há uma semana, um artigo sobre Stalin causou um grande feedback, tanto positivo quanto negativo. A maioria deles não tem interesse, uma vez que todos recorrem não a fatos, mas a uma posição "correta" pré-estabelecida. Como se vê, “todo mundo sabe” não é totalmente preciso, mas estou mais interessado em críticas adequadas. E, em geral, fazem uma pergunta: quais são as justificativas racionais para essa ou aquela posição? 

Esta é uma questão bastante complexa, uma vez que algumas das informações na base de que tomei algumas decisões, que recebi de entrevistas orais, parte de hoje simplesmente não pode encontrar (apenas não tenho o hábito de escrever links para todos os textos interessantes para mim), alguns são conclusões feita por mim a partir de dados bem conhecidos, mas interpretada com base no meu entendimento da lógica da administração pública (que eu, em parte, delineei no livro “Stairway to Heaven”). 

Por esta razão, dou informações sobre determinados eventos…